LOROTA BOA


21/05/2008


VIU NO JORNAL?!

A bicharada não lê jornal, exceto Dona Coruja. Sábia como é, espetou fundo meus olhos.

 

 

Prendeu-me como um hipnotizador exímio e falou verdades sobre a vida em sociedade, malhando sem piedade o Mercado, imbecil desalmado que tudo pode (principalmente fazer estragos) com a sua gana insaciável e o seu discurso furado sobre progresso e desenvevolvimento. Depois de muita pregação me indicou esta charge de Angeli (Folha de S.Paulo, 21/05/2008). Mas com pedido de publicação no blog.

 

 

Tá publicado. E como ela também "fala".

 

Ah. Nem vou repetir o já manjado mote: eu invento e até aumento, mas não escondo nada.

 

Até!

Escrito por Rezende às 13h51
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

11/05/2008


QUE SUSTO!

Voltei àquela moita onde flagrei o casal de borboletas no maior agarramento da lorota anterior. Devagarinho pra ver se achava outra surpresa. Mas vi foi uma negra criatura entre a folhagem me encarando. Todo sem graça, tentei esconder o susto.

 

 

Só desencanei depois que a "assombração" (esta mariposa negrinha da foto) revelou que o casal não gostou nada de ter aparecido no blog daquele jeito. Segundo ela, desde o flagra, os dois sumiram do pedaço.

 

Agora me pego pensando em como encontrar os dois para pedir desculpas pelo que podem considerar dano. Tomara que entendam que aqui eu invento e até aumento, mas não escondo nada.

 

Até!

Escrito por Rezende às 12h46
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

05/05/2008


Declarações de amor ecoavam de uma moita perto. Curioso, pus-me a ouvir a cantada. Logo percebi que o "bicho pegou", quando um metido a poeta improvisou em versos:

 

ó musinha leve e alada

misto de tesão e ternura

vibra com a alma entranhada

explode em gozo, criatura

 

Como o que ouvi depois disso foi uma sequência louca de gemidos e declarações de gozo, não me contive: fui curiar, claro.

 

 

Era o casal de borboletas. Fiz a foto, mesmo sem permissão, só para mostrar a vocês como prova. Já disse que invento e até aumento, mas não escondo nada.

 

Até!

Escrito por Rezende às 10h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Histórico